SER MASTER COACH

É ir ao encontro do maior objetivo que se tem na vida. Aprender a reconhecer os próprios limites e saber que apesar disso, somos seres ilimitados. Buscar o autoconhecimento e acreditar no infinito potencial criador. Acreditar na Luz Superior que rege nossas vidas. Viver de acordo com os valores. Reconhecer a própria sombra, sentir um profundo respeito, abraçá-la, e agradecer por fazer parte da vida, por ajudar em nossa evolução. Ter sabedoria para amar a própria sombra. E com isso, respeitar e honrar a própria história, ressignificando acontecimentos ditos como ruins.

Descobrir a intenção positiva de cada crença que antes aprisionava e assumir com sucesso, o comando na vida. É perguntar: “O que posso ou preciso aprender com este acontecimento?” Aprender com os erros e não repeti-los. Acreditar em novas possibilidades. Ousar, ir além. Se dar mais uma chance. Sentir a plenitude de viver em harmonia consigo e com os outros. É desfrutar do aqui-agora com maior consciência. É viver cada dia como se fosse o último. Dialogar com o outro e ter o desejo de estar e ser atento ao ouvi-lo, sentindo não somente o que ele fala, mas o que eu falo. É sobre sentir as palavras pronunciadas como verdadeiras e de conteúdo profundo. É perguntar: - Onde posso melhorar hoje? - Estou investindo o melhor de mim? É ser e estar envolvida por um empoderamento maior, inexplicável.

Escolher ter saúde e focar no lado positivo. Ouvir a voz interior. Transcender a dor para aprender mais sobre a própria sombra e enxergar a luz. Ser Master Coach é também, se permitir. É buscar e se encontrar num nível elevado de espiritualidade que a cada dia maximiza a certeza acerca da missão de vida e a consciência sobre a importância de ser um condutor de luz dentro do processo de coaching.

Suzete Mrozinski